Pubicado em: qui, jul 14th, 2016

Praça Coração de Maria, ocupada por moradores em situação de rua, é tema de debate na Câmara de Vereadores

Praça Coração de Maria, ocupada por moradores em situação de rua, é tema de debate na Câmara de VereadoresA utilização da Praça Coração de Maria, localizada na rua Padre Felipe, no Centro, por moradores em situação de rua à noite foi tema de reunião na tarde de terça-feira (12), na Comissão de Saúde, Meio Ambiente e Assistência Social. Com a presença do secretário de Cidadania e Desenvolvimento Social, Adilval Oliveira, os vereadores integrantes da comissão, Jaime da Rosa (PSB), Michele Pereira (PT) e Beatriz Lopes (PT), além do vereador Rafael Figliero (PTB), questionaram as ações que Centro de Referência Especializado à População em Situação de Rua (Centro POP) vêm realizando para minimizar o cenário instalado na praça, recentemente revitalizada com a instalação da academia de saúde.
Alguns brinquedos, por exemplo, estão sendo cobertos por lonas para servir de abrigo em dias mais frios. Além disso, a praça, umas das mais tradicionais da cidade, fica impossibilitada de ser usada pelos moradores. A moradora das imediações, Juraci Suppi, garantiu que a utilização do local não está sendo possível em função do mau cheiro e fezes. “Não há possibilidade de uso do local pelos moradores”, destacou em reunião com a comissão na última terça-feira, 7.
Conforme o secretário, que afirmou ter conhecimento da situação, o Centro POP vem fazendo todo o esforço educacional e humano, oferecendo serviços de acolhida aos moradores, como banho e alimentação, além de encaminhamentos para a rede de atendimento do município que prestam serviços na área de saúde, educação e habitação.
Segundo a integrante da secretaria, Michele Luz, não são sempre as mesmas pessoas que ocupam a praça. Ela ainda salientou que um levantamento realizado recentemente apontou que durante o mês são abordadas cerca de 90 pessoas em todo o município.
De acordo com o presidente da comissão, Jaime da Rosa, especialmente à noite e nos dias de frio, é preciso intensificar o trabalho de retirada das ruas visando evitar casos de morte por hipotermia. Para o vereador Rafael Figliero uma das saídas para o problema seria a internação compulsória, em função do uso de drogas e do álcool. Entretanto, de acordo com o secretário, esta é uma medida que somente o judiciário pode adotar.
Também a vereadora Michele Pereira mostrou-se preocupada com a situação e sugeriu a instalação de banheiros químicos, já que os da praça ficam fechados, bem como uma parceria com a secretaria de Obras para a limpeza diária do local. O secretário aprovou a proposta. A comissão vai acompanhar a situação.